• eloyrusafa

Quando você deve consultar um neurocirurgião?

Atualizado: 27 de abr.



O neurocirurgião é o médico que durante a sua formação especializa-se no tratamento de doenças do cérebro e da coluna vertebral, ou seja, estruturasdo sistema nervoso central e ao redor deste. As doenças que podem acometer o cérebro e tem indicação de cirurgia são:

- Tumores: O tumor mais comum do encéfalo são as metátases cerebrais, ou seja, lesões que vem de outros locais do corpo para o encéfalo em pacientes que em geral já estão sendo tratados de câncer. As metástases cerebrais apresentam diferentes tratamentos a depender da localização, do número de metástases, do tamanho das metátases, de tratamentos prévios que o paciente tenha realizado, do controle sistêmico da doença e do estado geral do paciente. A orientação do oncologista quanto a melhor conduta para o paciente é fundamental e as decisões devem ser tomadas sob orientação dele e em um diálogo com o neurocirurgião. Outro tumor frequente no sistema nervoso central é o glioma, que nasce das células do tecido de sustentação dos neurônios, chamadas células da glia. Eles podem ser de baixo ou de alto grau e a análise do tecido operado e suas características moleculares em geral é que define a natureza deste tumor. As características da imagem na ressonância magnética sugerem se o tumor é de baixo ou alto grau, porém esta não é suficiente na maioria dos casos e uma amostra da lesão é essencial para definir o tratamento. O tumor malgino primário mais comum no encéfalo é o glioblastoma multiforme que é muito agressivo e tem seu tratamento baseado em abordagem multidisciplinar com neurocirurgião, oncologista e radioterapeuta no tratamento. Os gliomas de baixo grau são de vários tipos e seu tratamento depende do tipo histológico e características moleculares. Há várias técnicas avançadas para operar tumores encefálicos em áreas delicadas e com função importantes no encéfalo. O uso de técnicas localizatórias também é fundamental como a neuronavagação, estereotaxia, além do uso de estimulação de regiões cerebrais nobres durante o procedimento para verificar sua função, como a área motora, responsável pelos movimentos do corpo. Em áreas relacionadas a linguagem, a cirurgia acordada é um importante recurso para evitar sequelas importantes de linguagem. Há uma série de outros tumores no encéfalo, no entanto gostaria de dar ênfase a um tumor muito importante e que tenho uma vasta experiência: trata-se do Schwanoma do acústico, tumor que nasce do nervo vestibular, nervo que sai do encéfalo e entra no ouvido interno junto com o nervo acústico e nervo facial. Por estar colado no nervo facial, uma importante complicação desta cirurgia e que deve ser evitada a todo custo éa paralisia do nervo facial (nervo responsável pela movimanetação da face). Para tanto é lançada mão da monitorização neurofisiológica. Toda vez que há ativação do nervo facial durante a cirurgia deve-se redobrar o cuidado e esperar seu silêncio, portanto costumam ser cirurgias longas para o paciente sair perfeito.

- Aneurismas cerebrais: são dilatações na parede das artérias no encéfalo, que normalmente ocorrem porque o paciente nasce com a parede desta fraca. Ao longo do tempo, com a hipertensão arterial, tabagismo e aterosclerose (deposição de gordura na pared das artérias), os aneurismas aumentam de tamanho e podem romper). Eles são diagnosticados durante a sua ruptura ou ao submeter o paciente a um exame de imagem de rotina para investigação de alguma dor de cabeça, que pode ou não estar relacionada ao aneurisma. O tramento dos aneurismas pode ser realizado por embolização (através de um cateter introduzido pela artéria na virilha) ou através da abertura da cabeça e colocação de um clipe. A decisão depende da localização do aneurisma, tamanho e possíveis complicações associadas a cada um destes procedimentos.

- Dor neuropáticas centrais: a mais comum delas no consultório é a neuralgia do trigêmeo. É uma dor em geral em choque, unilateral na face, que pode ocorrer ao redor do olho, do lábio ou na mandíbula, ou em mais de um destes territórios e, em geral é desencadeada pelo toque na região ou outros estímulos sensitivos. É uma dor lancinante que dura minutos até horas e quando passa, pode cessar por completo. O tratamento desta dor é com uso de anticonvulsivantes, o mais efetivo sendo o tegretol e deve ser acompanhada por um neurocirurgião. A dor ocorre em geral porque há contato de um vaso (artéria ou veia) no encéfalo com o nervo trigêmeo e este, que já apresenta um tendência a ser mais sensível a dor, gera estes disparos neurais. Há alguns tipos de tratamento para esta dor que não são clínicos: cirurgia de descompressão do nervo trigêmeo através de abertura do crânio e separação da artéria do nervo, cirurgia do balão em que realizamos a punção do ramo mandibular do trigêmeo do insuflação do balão junto ao gânglio de gasser, ou cirurgião em que, ao invés do balão introduzimos uma agulha de radiofrequência e queimamos o gânglio de Gasser.


Dr Eloy Rusafa,

CRM-SP: 119869

Neurocirurgião especialista em coluna pela USP


Agende sua consulta online!


Endereço: Rua Desembargador Eliseu Guilherme 200, Cj 601, Paraíso São Paulo- SP Marque sua consulta nos telefones: (11) 3051-2543 ou pelo WhatsApp: (11) 94120-6103

27 visualizações0 comentário