• eloyrusafa

O que é hérnia de disco? Quais são os seus sintomas? Como deve ser tratada? Saiba tudo!!

Atualizado: 10 de fev.



Hérnia de disco é a saída do conteúdo do disco em direção aos nervos que passam na coluna vertebral.


O disco é uma estrutura que tem uma anel em toda sua parte mais externa e na parte interna um núcleo gelatinoso que absorve boa parte do impacto entre as vértebras.

A rotura/ rompimento desse “anel” pode ser doloroso e responsável pelo aparecimento de uma dor aguda ou pode ser assintomática. Como é composto de várias camadas, esse rompimento pode ser progressivo e a dor ir acontecendo ao longo do tempo com episódios recidivante de inflamação e dor.


Quando todas as camadas desse “anel” ou anulo rompem, o núcleo pode sair em direção ao nervo que passa entre as vértebras o que constitui a hérnia (ou saída para fora) do disco.

Segue a ilustração para que você tenha um melhor entendimento das estruturas.



Baseado nestas informações, o que acontece quando a hérnia de disco ocorre?

Os sintomas principais são:

  1. Dor na região lombar ou cervical

  2. Dor irradiada para o membro inferior ou membro superior do lado em que a hérnia aconteceu

  3. Perda de força motora nos músculos que são inervados por aquela raiz que foi comprimida pela hérnia

  4. Perda de sensibilidade no território daquela raiz que foi comprimida pela hérnia de disco

A clínica é bem variável em todos estes aspectos que citei e pode ter predominância da dor lombar ou da dor na perna, ou mesmo déficit motor com pouca dor.

Para entender estes sintomas é necessário pensarmos no nervo. Imagine o nervo como um fio condutor em que há várias pequenas fibras. Algumas fibras são responsáveis pela condução do estímulo doloroso, as mais finas, outras fibras, de espessura intermediária, são responsáveis pela condução do estímulo sensitivo, enquanto as mais grossas conduzem o estímulo motor. No momento em que a hérnia sai para fora do seu lugar no disco ela causa inflamação e compressão aguda do nervo. Neste momento pode ocorrer o comprometimento da função do nervo e dor. A dor ocorre tanto por compressão das fibras como pelo processo inflamatório local.

Baseado nisso entendemos as medicações utilizadas para o tratamento da crise aguda de dor: os anti-inflamatórios para diminuir a inflamação ao redor do nervo, as medicações que modulam a condução do estímulo nervoso como a gabapentina, pregabalina e os anti-depressivos (estes alteram a condução do estímulo nervoso através da ação em núcleos do sistema nervoso central que ativam o portão da dor), os opióides , opiáceos (tramal, morfina, codeína, metadona, buprenorfina que atuam em receptores mi de dor no sistema nervoso central), os relaxantes musculares (sirdalud, ciclobenzaprina, baclofeno) ( estes são utilizados porque a dor leva a contração importante dos músculos tanto na região lombar, quanto em membros inferiores como consequência da dor).

Além do uso de medicações o tratamento da hérnia de disco é realizado com fisioterapia e há vários tipos de fisioterapia que podem ser realizadas no tratamento da hérnia de disco: osteopatia com técnicas de mobilização neural, quiropraxia, técnicas para alívio da dor com calor (termoterapia), eletroterapia, fototerapia, dentre outras. Tais técnicas permitem o alívio das contraturas musculares que normalmente são causadas pela hérnia de disco, além de serem uma tentativa de diminuir o fragmento herniário extruso através da manipulação. Há alguns movimentos na fisioterapia que são contra-indicados e tal julgamento deve ser feito por um profissional fisioterapeuta que conheça a doença do paciente a partir do diálogo com o médico assitente. O movimento de rotação do tronco e abaixar-se para levantar objetos deve ser evitado durante o tratamento e realizado apenas de maneira ergonômica e com orientação destes profissionais.

A hérnia de disco cria um estigma na cabeça do paciente de que ela sempre estará lá e os pacientes no consultório vem a consulta dizendo: "eu tenho hérnia de disco". No entanto, a história natural da hérnia é diferente: 85% dos pacientes que tem hérnia aguda evoluem com absorção do fragmento extruso em até 12 semanas de tratamento clínico. Os 15% restantes são pacientes que normalmente necessitam de tratamento cirúrgico.

O que acontece para a hérnia desaparecer? A hérnia quando sai para fora do seu lugar habitual gera uma inflamação nos tecidos ao redor do nervo e passa a comportar-se como se fosse um corpo estranho. Ela é então atacada por células de defesa do corpo que vão fagocitar (comer) a hérnia de disco. Além disso, o próprio fragmento, que é composto em sua grande maioria de colágeno e água, desidrata e desaparece neste período de tratamento clínico. Interessante então é dizer na consulta médica: "dr, eu tive uma hérnia em tal época, agora eu não tenho mais." ou mesmo: "dr, tive uma hérnia, melhorei e agora acho que estou novamente com a hérnia porque sinto dor". Este é de fato um conceito difícil de ser entendido pela maioria dos pacientes.

E se o tratamento clínico por 12 semanas foi realizado e não teve sucesso? A cirurgia tem sua indicação nestes casos, ou de imediato se o paciente apresenta dificuldade de movimentação de algum dos membros com comprometimento motor nos músculos da hérnia de disco. Por que não manter o tratamento clínico em pacientes já tratados clinicamente por 12 semanas? O nervo comprimido a longo prazo pode evoluir com uma lesão permanente de suas raízes e levar o paciente a ter uma dor neuropática, ou seja, apesar de retirada a hérnia de disco o paciente mantém o quadro doloroso e pode precisar de medicações fortes para o tratamento dessa dor.

Quais são os tipos de tratamentos cirúrgicos da hérnia discal lombar?

  1. Microdiscectomia lombar: neste tipo de tratamento é realizada apenas a retirada do fragmento de disco que saiu para fora e está comprimindo a raiz nervosa. É feita uma incisão de aproximadamente 4 a 5 cm no nível da hérnia e afastada a musculatura que fica sobre a lâmina. Após a colocação de um afastador da musculatura um pequena pedaço da lâmina é brocado apenas do lado da hérnia, o ligamento amarelo é aberto e a raiz é afastada para a retirada da hérnia de disco. Após a retirada a hérnia é verificada se a raiz lombar está livre e não apresenta mais sinais de compressão. Todo este procedimento é feito com uso do microscópio.

30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo