top of page
  • Foto do escritoreloyrusafa

Escoliose degenerativa

Atualizado: 24 de jul. de 2023


uma-jovem-com-coluna-torta-e-reta-isolada-em-um-fundo-branco-escoliose

A escoliose degenerativa, também conhecida como escoliose de novo, é um tipo de escoliose do adulto que ocorre devido à degeneração relacionada à idade da coluna vertebral. É diferente da escoliose idiopática do adolescente, que é o tipo mais comum de escoliose em crianças.



Epidemiologia: A prevalência de escoliose degenerativa aumenta com a idade, afetando até 68% da população com mais de 60 anos. É mais comum em mulheres do que em homens.

Por que acontece a escoliose degenerativa? A condição é causada pela degeneração assimétrica dos discos e articulações facetárias na coluna vertebral, levando a uma curvatura da coluna. Está frequentemente associada a outras condições como osteoporose, degeneração do disco e estenose espinhal.

  1. Apresentação Clínica: Pacientes com escoliose degenerativa geralmente apresentam dor nas costas, radiculopatia (disfunção da raiz nervosa - dor nas costas que irradia para membros inferiores) e claudicação (mancar ou dor nos membros inferiores quando anda). A gravidade dos sintomas pode variar amplamente a depender da gravidade da escoliose e do grau de compressão dos nervos.

  2. Diagnóstico: O diagnóstico é feito usando uma combinação de histórico clínico, exame físico e estudos de imagem. Radiografias são a modalidade de imagem mais comum usada, mas a TC e a RM também são fundamentais para o diagnóstico completo desta doença complexa.

  3. Tratamento: O tratamento da escoliose degenerativa é complexo e depende da gravidade da condição e da saúde geral do paciente. Tratamentos não cirúrgicos incluem fisioterapia, manejo da dor e uso de órteses. Tratamentos cirúrgicos, como a fusão espinhal, são considerados para casos graves.

As indicações cirúrgicas para escoliose degenerativa são:

Déficits Neurológicos Progressivos: Isso inclui sintomas como fraqueza, dormência ou dificuldade com equilíbrio e coordenação. Esses sintomas podem ser devido à pressão na medula espinhal ou nos nervos.

Dor Intratável: Isso se refere a dor severa que não responde a tratamentos não cirúrgicos, como fisioterapia, medicamentos ou injeções.

Deformidade Progressiva: Se a curvatura da coluna continuar a piorar, a cirurgia pode ser indicada para prevenir a progressão adicional e corrigir a deformidade.

Falha do Tratamento Conservador: Se os tratamentos não cirúrgicos foram tentados e não aliviaram os sintomas, a cirurgia pode ser considerada.

Função Prejudicada: Se a escoliose estiver afetando significativamente a capacidade da pessoa de realizar atividades diárias, a cirurgia pode ser indicada.

Conclusões: A escoliose degenerativa é uma condição comum na população idosa. É uma causa significativa de morbidade e pode impactar grandemente a qualidade de vida. O diagnóstico precoce e o tratamento adequado podem ajudar a gerenciar a condição e melhorar os resultados do paciente.

Dr Eloy Rusafa,CRM-SP: 119869Neurocirurgião especialista em coluna pela USP


Endereço: Rua Desembargador Eliseu Guilherme 200, Cj 601, Paraíso São Paulo- SP Marque sua consulta nos telefones:

(11) 3051-2543 ou pelo WhatsApp: (11) 94120-6103



56 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page