• eloyrusafa

Dor na Coluna pode ser COVID?

Atualizado: 19 de nov. de 2021


O isolamento social necessário por causa da pandemia da COVID-19 teve uma série de consequências na saúde da coluna das pessoas provocada pelo sendentarismo, trabalho em regime de home-office, alterações de sono e estresse psicológico. As pessoas ficaram com medo de morrer ao adquirir a doença e isso acentua e muito as dores. Em situações de estresse, os traumas, e características psíquicas de si mesmo que o indivíduo não conhecem, podem vir a tona e mudar o comportamento das pessoas. Mais do que nunca medidas simples como a meditação, adaptação do exercício físico, adaptação ergonômica do ambiente domiciliar foram fundamentais para evitar a dor na coluna.


No entanto, falando um pouco do contrário: quando uma dor na coluna pode ser COVID? No geral o coronavírus causa uma resposta inflamatória por todo o corpo e estudos mostram que os sintomas principais são:

- fadiga: o paciente sente muito cansaço (76,6%)

- dor: este sintomas costuma a ocorrer em 69,3% dos casos e começa em média 3 dias antes da admissão média no pronto socorro. Em 69,2 % dos casos dor muscular e nas articulações, 50,4% dor de cabeça, 43,6% dor nas costas como um todo, 33,1% dor na coluna lombar, 25% dor no peito, 21,1% dor na garganta e 13,6% dor abdominal. (Ir J Med Sci. 2021 Aug; 190(3):913-917)

- falta de ar, dentre outros sintomas


Importante ressaltar que a dor nas costas foi um dos principais sintomas iniciais em vários estudos, ou seja, ocorreu antes das manifestações dos sintomas principais. Isto não significa dizer que, se você apresenta um sintoma de dor nas costas, que isto seja COVID, mas a atenção ao aparecimento de novos sintomas ao longo do tempo, 3 a 5 dias, deve ser constante. Estudos ainda revelaram que, iniciados os sintomas principais, a queixa de dor em geral migra da região da coluna para a região dos membros e articulações.


E por que estes efeitos são comuns na infeção por coronavírus? Os sintomas de infecção inicial da doença como perda do olfato, gustação e eventualmente sensações em algumas regiões do organismo (perda da sensibilidade nas mãos e pés - polineuropatia) podem estar relacionados a manifestações neurológicas do ataque do vírus a estruturas nervosas chamadas gânglio da raiz dorsal (um nervo na parte de trás da coluna que é responsável por levar as sensações do corpo todo para o sistema nervoso central - como se fosse uma via de entrada). Estes sintomas podem persistir durante meses em pacientes que foram infectados pelo coronavírus. Portanto, a proteção contra a doença e uso de máscaras e higiene adequada ainda é o melhor meio de prevenção da doença.

Importante: se tiver dor na coluna, consulte um médico especialista. Não é possível fazer apenas achar que apresenta alguma doença, mas é importante ter a certeza da causa deste sintoma.

Dr Eloy Rusafa, CRM-SP: 119869 Neurocirurgião especialista em coluna pela USP Agende sua consulta online! Endereço: Rua Desembargador Eliseu Guilherme 200, Cj 601, Paraíso São Paulo- SP Marque sua consulta nos telefones: (11) 3051-2543 ou pelo WhatsApp: (11) 94120-6103

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A artrite reumatóide (AR) é uma doença auto-imune, ou seja, o próprio sistema imune atacando o organismo, em que as articulações sinoviais do corpo sofrem inflamação importante por este processo. As p

Os tumores na coluna vertebral podem estar localizados nas vértebras, ao redor dos nervos e medula ou mesmo dentro da medula. Cada localização citada é associada a um tipo específico de tumor e o trat