O que é

Lombalgia

Lombalgia ou dor na região baixa das costas é um sintoma bastante comum. Algumas vezes, a dor se irradia para as pernas com ou sem dormência. Frequentemente, as causas são problemas posturais, inflamação, infecção, hérnia de disco, artrose, escorregamento de vértebra, entre outros. Se existe uma suspeita de lombalgia, é recomendável procurar um médico especialista, que solicitará exames para diagnosticar a doença, pesquisar a origem da dor e prescrever o melhor tratamento, que pode ser medicamentoso ou cirúrgico.

Qual a origem da dor?

A coluna lombar é formada por músculos estruturais faciais (ou a capa dos músculos), ossos, articulações (conhecida popularmente como Junta), discos intervertebrais (entre as vértebras), nervos ou raízes nervosas que saem entre as juntas e, na frente da coluna, temos a lombar, que estão os órgãos da barriga e grandes vasos (Cava e Aorta Ilíaca).

Os ligamentos e as cápsulas articulares limitam a movimentação excessiva das vértebras e previnem as lesões que podem ocorrer com hiperflexão e hipertensão. Os discos se localizam entre cada vértebra e são estruturas compressíveis que distribuem a carga do corpo. É importante saber que, os discos têm uma irrigação escassa e indireta na idade adulta, fato agravado em paciente tabagista.

O disco é inervado por um ramo meníngeo conhecido como Ramo Recorrente Semivertebral, que inerva o disco. Tal nervo vem de ambos os lados, da mesma maneira que os ramos que inerva as facetas (ou juntas entre as vértebras), que o torna um estimulo unilateral possível de causar uma dor difusa. Tais nervos se comunicam com a medula e levam impulsos para o cérebro.

 

Você deve estar se perguntando o porquê de todas essas explicações. E lhe digo que, entender este caminho da dor é fundamental para saber que, a dor quando ocorre de maneira crônica, encontra seus caminhos de perpetuação e aumento dos locais de percepção no cérebro, portanto, dor perpetua dor.

Tipos de dor na coluna e suas origens

 

Entre os tipos de Dor Lombar, temos:
Dor de origem muscular:

Tensão e espasmos musculares estão entre os principais causadores de dor lombar, entretanto, eles podem ser apenas um sinal do comprometimento de outras estruturas, ou mesmo, consequência de má postura crônica. O tratamento com medicações, fisioterapia, acupuntura, é fundamental nestes pacientes. Antes de mais nada, um especialista em coluna deve ser consultado para excluir outros diagnósticos.

Dor de origem radicular
 
É aquela dor que passa do joelho respeitando o trajeto de uma raiz e acontece por descargas elétricas neurais provenientes de uma inflamação ou lesão parcial de uma raiz, que sai entre as vértebras lombares e, em geral, respeita a região que a raiz inerva seguindo um trajeto específico.

A dor mais comum é causada pela hérnia de disco e, para ser considerada Dor Radicular sem Radiculopatia, o paciente não deve apresentar déficit. Na Radiculopatia, o paciente apresenta comprometimento da condução neuronal e ocorre dormência, hipoestesia ou mesmo comprometimento dos movimentos dos músculos inervados pela raiz acometida.

Quando há uma suspeita clínica de hérnia de disco, o melhor exame para ser realizado é a ressonância magnética de coluna lombossacra. Há outros exames que podem ser realizados se o paciente não pode fazer a RM, como TC e Mielo TC, e isto deve ser ponderado pelo médico. Sempre deve ser considerado a possibilidade de outras causas geradoras da dor radicular, além de ser essencial que o médico especialista seja consultado.

* Radiculopatia - ocorre quando a compressão da raiz causa comprometimento da condução neuronal, com alteração sensitiva importante, motora ou autonômica.

 

Síndrome de Dor Facetaria

A faceta articular é a articulação que existe na parte de trás da coluna entre uma vértebra e outra. Sua enervação ocorre através dos Nervos Recorrente Medial Dorsal. Ele é o responsável por levar informações das articulações para a medula e o cérebro. A inflamação ou estímulos mecânicos repetitivos e dolorosos nestas estruturas, leva ao aparecimento da dor. Estima-se que 30% dos casos de dor lombar crônica sejam causados pela dor de origem facetaria.

Como o diagnóstico é feito?

Os pacientes geralmente queixam-se de dor na região lombar baixa, referida também para a coxa na região anterior ou de trás, porém sempre terminando acima dos joelhos. Não há características radiculares e com a dor lombar maior que a dor em membros inferiores.

Uma característica é, a dor piora quando o paciente joga o tronco para trás, faz rotação, lateraliza, sobe ladeiras, levanta-se da cama pela manhã ou fica períodos prolongados em pé. A rigidez matinal é característica. Não há sinais diretos da doença nos exames de imagens, porém, artrose nas facetas, bicos de papagaio e hipertrofia dos ligamentos são sinais indiretos.

Tratamento

 

Esta dor pode ser tratada com fisioterapia, medicamentos por via oral ou injetáveis ou bloqueios das facetas articular. Em pacientes com a boa resposta do bloqueio, a lesão do Ramo Recorrente Medial Dorsal (Rizotomia de Facetas) com agulha de radiofrequência, é uma excelente alternativa e pode deixar o paciente, assintomático ou com melhora dos sintomas por longos períodos.

voltar

Para mais informações

Horário de Atendimento:

De Segunda a Sexta-feira

das 08:30 às 17:30hs

(11) 3051 2543

(11) 94120-6103

Localização:

R. Desembargador Eliseu Guilherme, 200

Cj. 601/603 - Edifício Paese Salsano - Paraíso - São Paulo  SP - CEP: 04004-030

Dr. Eloy Rusafa -  Todos os direitos reservados. © 2016