• Dr. Eloy Rusafa

Obesidade e Dores na Coluna


De acordo com estudos da Organização mundial de saúde, 39% dos adultos estão acima do peso e 13% estão na faixa considerada obesidade. Nos Estados Unidos esta porcentagem sobe para 69% e 35% respectivamente. A obesidade apresenta-se como importante fator de risco para uma série de doenças como as cardiovasculares, câncer e diabetes.

E a dor nas costas?

Vários estudos demonstram que a dor nas costas é um dos principais fatores de incapacidade e falta no trabalho ao redor do mundo. Nos Estados Unidos, os custos com dor nas costas e cirurgia de coluna equiparam-se aos custos relacionados ao tratamento do câncer.

Se você ainda tem dúvida que a obesidade é causa de dores na coluna vão aí alguns esclarecimentos importantes:

Geralmente, a obesidade é acompanhada de inatividade física, enfraquecimento dos músculos do abdome e membros inferiores, alem de diminuição da mobilidade. O encurtamento muscular indiscutivelmente leva a um quadro doloroso.

O trabalho publicado na revista científica Spine Journal em 2014 (Spine J. 2014 Feb 1;14(2):209-16), demonstra relação direta do índice de massa corpórea com a dor lombar, ou seja, quanto maior o índice de massa corpórea, maior a dor lombar. Entretanto, a atividade física nestes pacientes diminui a incidência da dor, principalmente em indivíduos acima da linha de sobrepeso. Este trabalho ainda ressalta que o maior fator de risco para dor nas costa, como explicado em detalhes em outros posts, é o cigarro. CIGARRO, O VILÃO DA COLUNA

Por outro lado, outros estudos (Pain Res. 2015 Jul 14;8:399-408) também chegaram a conclusão que pacientes com obesidade tem maior chance de reclamar de dor, sendo que esta porcentagem aumenta, quanto maior for o índice de massa corpórea. Doenças como fibromialgia, dor em articulações por sobrecarga, como joelhos, doença degenerativa dos discos lombares.

Acrescenta-se a isso o fato da obesidade ser um fator determinante na cronificação da dor lombar aguda após rotura ligamentar ou trauma leve.

A sobrecarga CRÔNICA sobre os discos e ligamentos da coluna levam a maior possibilidade de lesões, e a doença degenerativa dos discos é mais comum nestes pacientes.

E, fora os fatores mecânicos, quais seriam outros fatores para o aumento da dor em pacientes com obesidade?

Pesquisa em ratos, revelaram que o obeso apresenta um aumento de mediadores inflamatórios, o que é maior ainda em ratos diabéticos, levando estes a um quadro de hiperalgésica, ou seja, aumento da dor ao mesmo estímulo doloroso. Já em humanos, esta relação é mais difícil de ser estabelecida e fatores psicossociais, biológicos e outros podem estar envolvidos neste mecanismo apesar de já ter sido comprovada a relação de aumento de fatores inflamatórios produzidos pelo tecido adiposo e dor.

Níveis séricos baixos de vitamina D e obesidade encontram uma boa correlação em outros estudos. Os níveis de vitamina D são fundamentais para uma boa mineralização óssea e esta é diretamente ligada ao aparecimento de dor lombar.

Veja também posts da Médica Endocrinologista Lia Lima:

Diabetes: ​VOCÊ SABIA?

Acredita-se que a depressão e ansiedade são também fatores fundamentais para agravar o quadro de dor. A depressão e a dor CRÔNICA são associadas com a limitação funcional e a fissura (sensação incontrolável) pelo consumo de alimentos com alta caloria, ou seja, o ”comer emocional”, que leva a sensação de conforto. Controlar o quadro depressivo e de ansiedade é fundamental para o controle da dor e vice-versa.

Outro dado importante é que a obesidade gera distúrbios do sono e os distúrbios do sono podem gerar obesidade. OS DISTÚRBIOS DO SONO ESTÃO DIRETAMENTE RELACIONADOS A DOR NAS COSTAS. Quem dorme mal tem dor e dentre as doenças do sono mais comuns no obeso é importante citar a Apneia Obstrutiva do Sono. O controle da AOS demonstra diminuição da incidência de dor e conseqüente melhora na qualidade de vida.

É importante frisar que os fatores acima são prováveis fatores que correlacionam a dor nas costas e a obesidade. São estudos de nexo causal, entretanto nem todos eles podem explicar toda a relação que existe entre ambos os fatores e um medico especialista sempre deve ser consultado para abordar cada um destes aspectos que relacionam obesidade e dor nas costas.

Por fim, especial atenção neste texto gostaria de dedicar aos pacientes que foram submetidos a cirurgia bariátrica e tem dor lombar.

Os pontos que gostaria de esclarecer são os seguintes:

  • Com a perda abrupta e agressiva de peso, o obeso submetido a bariátrica perde, além de tecido gorduroso, grande quantidade de massa magra. A perda de musculatura paravertebral e gordura que pode estar entremeada nesta musculatura leva a relativa fraqueza nos músculos ao redor da coluna. Isto pode levar a dor;

  • Deficiência de vitaminas e reposição inadequada destas pode levar estes pacientes a alterações no metabolismo que precipitam dor;

  • Alterações metabólicas como hipoglicemia pós cirurgia bariátrica podem ser fatores de espasmos musculares que geram dor nas costas;

Veja também conteúdo da Dra. Lia Lima sobre Nutrientes e Hipoglicemia

IODO, ZINCO, SELÊNIO e FLAVONÓIDES: Nutrientes Que Atuam Na Tireoide

Altos e Baixos da Hipoglicemia: Como Combater esse VILÃO?

Portanto, o emagrecimento consciente, com a realização periódica de exercício físico para fortalecimento da musculatura e a reposição adequada de vitaminas com o profissional especialista é fundamental no seguimento destes pacientes.

Marque sua consulta e esclareça suas dúvidas. Vários fatores influenciam na saúde de sua coluna. Profissionais bem informados fazem a diferença na sua qualidade de vida.

Dr. Eloy Rusafa Neurocirurgião Especialista em Coluna Instituto Neurospine Telefones: (11) 3051-2543 e (11) 97607-9728 Site: www.dreloyrusafa.com​​​​

Atendimento de todos os planos de saúde por reembolso. Agende uma Consulta.

#obesidade #dorcronica #fibromialgia #sedentarismo #saude #bemestar #dreloyrusafa # cuidado #vemconosco #medicina #equilibrio #aprendizado #conscienciacorporal #corpohumano #vida #spine # saopaulo #patologias #colunasaudavel #colunavertebral #exercíciofísico #apnéiadosono #depressao #ajuste

#obesidade #dorcronica #fibromialgia #sedentarismo #saude #bemestar #cuidado #colunasaudavel

141 visualizações

Horário de Atendimento:

De Segunda a Sexta-feira

das 08:30 às 17:30hs

(11) 3051 2543

(11) 94120-6103

Localização:

R. Desembargador Eliseu Guilherme, 200

Cj. 601/603 - Edifício Paese Salsano - Paraíso - São Paulo  SP - CEP: 04004-030

Dr. Eloy Rusafa -  Todos os direitos reservados. © 2016